Reajuste do plano de saúde negativo. Entenda a nova regra da ANS

Reajuste do plano de saúde negativo. Entenda a nova regra da ANS

Recentemente, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) anunciou um reajuste do plano de saúde negativo, isto é, pela primeira vez na história, os planos de saúde, tanto individuais quanto familiares terão reduções no percentual de seus valores.

 

Ajustamentos em valores sejam eles em compras, aluguéis ou mensalidades sempre são difíceis de lidar, afinal, podem pegar de surpresa os envolvidos, por isso, é preciso sempre estar atento quanto a essas questões.

 

Planos de saúde não estão longe de sofrer reajustes e serem impactados pelas mesmas, por isso, é importante que os beneficiários estejam atentos nessa questão.

 

Neste texto, iremos explicar como funciona o novo ajustamento negativo dos planos de saúde, para que você tenha maior compreensão sobre o assunto.

 

O que é reajuste de plano de saúde?

Antes de entender o reajuste do plano de saúde negativo, é preciso ter em mente o que significa um ajustamento em um convênio médico. Basicamente, ele é uma atualização dos preços das mensalidades das operadoras.

Os números costumam sofrer alterações devido a acompanharem os preços dos procedimentos e na quantidade de serviços utilizados pelos seus beneficiários, logo, ele depende da evolução de partes como os insumos.

 

Qual é a nova regra da ANS com o reajuste do plano de saúde negativo?

Como dissemos, parte das alterações do reajuste do plano de saúde negativo vem do acompanhamento da quantidade de serviços utilizados. O índice do ano passado foi de -8,19%, por conta da queda de despesas assistenciais, visto que em 2020, as operadoras tiveram que lidar com a cobertura contra a Covid-19.

Os dados trouxeram uma boa notícia para os beneficiários de planos, visto que o percentual negativo resultou numa redução na mensalidade dos convênios.

Assim, as operadoras têm a obrigação de aplicar essa diminuição no valor, visto que a agência reguladora, a ANS, tem poder de controlar o preço.

 

Porque existe o reajuste de planos de saúde?

Quando se trata de flutuação de preços e com o reajuste do plano de saúde sendo negativo, dúvidas podem aparecer sobre os motivos que levam a existência dessas mudanças de valores.

Afinal, quando buscamos o melhor para nossa saúde, não é difícil entender a preocupação com esse lado, já que procuramos um atendimento de qualidade.

Desde os anos 2000, a ANS regulamenta a parte dos reacertos nas mensalidades dos planos de saúde e garante a qualidade deles.

Em meios a essas alterações, existem dois tipos de mudanças nos valores que podem ser aplicadas, a anual e por faixas etárias, sendo a primeira ligada ao ajustamento de planos de saúde negativo, que estamos falando aqui.

Inclusive, os motivos e obrigações para que todos os reacertos sejam aplicados, incluindo o reajuste do plano de saúde negativo, mudam por conta dos fatores listados abaixo:

 

  • A data em que o plano foi contratado: planos que foram contratados anteriormente à Lei 9.656/98, que regulamentou as partes dos reajustes, que não foram adaptados conforme essa nova regra, sofrem alterações de formas diferentes, porém, é preciso que essa parte esteja prevista em contrato;
  • O tipo de cobertura: os reajustes também dependem de qual tipo de cobertura a pessoa está usufruindo, afinal, como já dissemos, é um dos fatores que influenciam o preço final, para que consigam cobrir os atendimentos médicos servidos pela rede;
  • O tipo de contratação: existem várias maneiras de contratar um plano de saúde, logo, optar por contratações individuais, familiares ou coletivas, também interfere na parte dos reacertos;
  • Tamanho da carteira: o tópico é exclusivo para os planos que são coletivos, valendo para empresariais ou por adesão. A interferência do ajustamento se apresenta no cálculo entre as carteiras que tenham menos ou mais de 30 contratantes.

 

A importância de um plano de saúde

Os convênios de saúde se popularizaram por trazer um atendimento de qualidade, assim, oferecendo uma menor necessidade de esperar por atendimentos de maior urgência.

Os planos trazem preços acessíveis para que você tenha acesso a melhores condições de saúde na área particular, trazendo maiores seguranças do que no SUS (Sistema Único de Saúde), por isso, são ótimas formas de cuidar da saúde do indivíduo ou de sua família.

Com eles, você pode usufruir de uma longa lista de redes de hospitais e clínicas que estão credenciadas e prontas para atenderem seus beneficiários, trazendo uma maior garantia de qualidade de vida.

Além disso, os convênios oferecem programas de descontos, que fazem o beneficiário usufruir do plano sem apertar seu bolso.

 

Cuidado com reajustes abusivos

Por conta da pandemia do novo coronavírus, algumas operadoras optaram por fazer pressão na ANS para que houvesse um ajustamento maior, caso que continuou até agora por conta do reajuste do plano de saúde negativo.

Algumas dessas empresas aproveitaram para fazer reacertos abusivos aos seus clientes nesse período, por isso, fique atento com as operadoras com reajustes abusivos e opte por empresas que contam com bons históricos.

 

Como escolher o melhor plano de saúde?

Tomar a decisão de optar entre tantas opções de planos de saúde não é uma escolha tão simples, ela depende de ter em mente as suas necessidades, da sua família ou empresa, que se alteram entre números de dependentes, local e região de cobertura da rede, etc., ou seja, fatores extremamente individuais.

Por conta dessas formas variadas de planos, é possível que você fique com algumas dúvidas na hora de decidir qual plano escolher, ainda mais com a necessidade vindo pelo reajuste do plano de saúde negativo, que barateou os convênios.

Por isso, conte com uma corretora de convênios de saúde que te ajude na hora da sua escolha e que ajude você no processo.

A STS Corretora é uma empresa especializada em gestão de planos de saúde em Santos. Entre em contato com nossa equipe e venha fazer seu orçamento e encontre o convênio que mais encaixe no seu perfil.